Notícias

Comunicados

Ginástica Laboral previne doenças e aumenta a qualidade de vida

14/12/2017
O profissional Flávio Leal (de verde) promove as atividades na empresa | Foto: Divulgação – Dani França

Cerca de 3,5 milhões de pessoas com mais de 18 anos têm ou já tiveram diagnóstico de Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) no Brasil. Os dados, referentes a Pesquisa Nacional de Saúde do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), poderiam ser facilmente revertidos com a prática de exercícios no local de trabalho.

Pesquisa recente sobre os hábitos dos funcionários concluiu que os sedentários necessitaram de maior tempo de internação (54% a mais) em relação aos ativos que praticavam exercícios físicos moderados (no mínimo 150 minutos por semana) para o tratamento de uma mesma doença, por exemplo, uma pneumonia. Além disso, o grupo sedentário custou 36% a mais em despesas com a saúde, quando comparado com os ativos fisicamente. Já no grupo dos obesos escolhidos pelo IMC acima de 30, foi constatado que eles precisaram de mais tempo de internação (85%) em relação aos não obesos, além de custar 8% a mais em despesas com saúde do dia a dia.

 + Empresa fitness: funcionários trabalham treinando e afastam lesões no dia a dia

Para combater o sedentarismo e reverter os impactos mostrados pela pesquisa, muitas empresas têm investido na Ginástica Laboral com profissionais de Educação Física. A modalidade é uma prática que tem como principal objetivo prevenir patologias relacionadas às atividades laborais e incentivar os colaboradores à prática de atividades físicas, enfatizando a importância para a melhora na qualidade de vida e manutenção da saúde. A atividade é desenvolvida no local de trabalho com sessões diárias de 15 a 20 minutos e apresentam características lúdicas, educativas e preventivas, tudo para o bem-estar e o enriquecimento das relações interpessoais.

Para além do ângulo patológico, a prática da modalidade promove a valorização do colaborador, se encaixando no que se refere à boa qualidade de vida e conservação da boa saúde, fazendo com que o trabalho não seja uma atividade desgastante e que possa comprometer a funcionalidade do indivíduo.

Flávio Leal ministra Ginastica Laboral há 11 anos na empresa LLE Ferragens | Foto: Divulgação – Dani França

Prova que foi tirada pelo profissional de Educação Física, Flávio Leal. Há 11 anos ele desenvolve um projeto de Ginástica Laboral no Grupo LLE Ferragens, na Zona Norte do Rio, e já colheu resultados positivos nesse processo. “Houve uma redução de 100% nos casos de cirurgia – a empresa tinha três casos por conta do trabalho repetitivo -, não há funcionários encostados pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e nem casos de lesões no ambiente de trabalho”. Além disso, os funcionários pegaram o gosto pelo movimento, alguns se transformaram em maratonistas, outros perderam 20 kg e são frequentadores assíduos de academias.

+ Verifique a existência do registro do profissional em Educação Física

Segundo ele, a ideia do projeto é promover qualidade de vida para o trabalhador, com adoção de um estilo de vida mais saudável, visando sempre à prevenção de acidentes e com a consequência o fortalecimento da empresa em seu mercado. Flávio alerta que é importante verificar se o profissional possui registro no Conselho de classe antes de contratá-lo, uma vez que só um profissional de Educação Física pode orientar a modalidade.

Com informações do Eu Atleta

Outras notícias:

Fiscalização

CREF1 flagra exercício ilegal em aula de futsal no município de Pinheiral

Informes

Comissão de Miguel Pereira conquista cadeira no Conselho Municipal de Saúde

Fiscalização

CREF1 flagra exercício ilegal em aula de jump em Teresópolis

Informes

Reconhecimento: sancionada Lei Municipal Nº 4.158 em Angra dos Reis

Informes

Profissionais de Educação Física foram homenageados na Câmara dos Vereadores do Rio

Comunicados

Comissões da Baixada Fluminense comemoram 25 anos de profissão