Notícias

Informes

Mario Honorato, a sabedoria moldada no tatame

02/09/2019

O tempo é um espaço que não deve ser desperdiçado. O professor de Educação Física Mario Honorato de Oliveira sabe muito bem o que é utilizar o tempo ao seu favor. Aos 83 anos de idade, 53 deles dedicados à Educação Física, Mario é membro da Comissão de Graus da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro e dedicou a sua vida ao esporte, a quem ele considera “a melhor escolha”.

Sua carreira começou na Musculação, mas logo foi atraído para o Judô. “Marinho”, como foi apelidado por seus amigos, conheceu a arte marcial através de um amigo. “Ele me emprestou o quimono, eu entrei no Judô e estou há 53 anos no tatame”. O esporte o ajudou a lidar com as pessoas e a tratar várias questões da sua vida. “Eu tive alguns problemas, mas não foram muitos. No esporte eu só tive alegria”, confessa.

 Desde então competiu e venceu diversos campeonatos, solidificou o seu nome no esporte e fundou o “Judô Clube Marinho” em 21 de janeiro de 1996. Foi Coordenador Regional Serras Sul do Núcleo de judô – 4ª Região da FJERJ por 11 anos e também coordenou vários eventos de judô em Petrópolis. Atualmente, ele dá aulas no Colégio Cândido Portinari, em Itaipava, e na Paróquia São João Batista, na Posse.

Sua relação com o CREF1 começou há muitos anos. Ele enxerga o Conselho como o maior aliado na luta pela valorização da categoria. “Ser registrado no CREF1 me deu a garantia de exercer minha profissão com segurança respaldado na lei”. Ele se orgulha de sua trajetória e apesar das dificuldades não pretende parar. “Estou muito feliz. Espero ter mais anos de vida para fazer o que eu gosto”, concluiu.

Outras notícias:

Fiscalização

Fiscais flagram exercício ilegal em academia de Itaguaí

Comunicados

Fizemos história: mais de 2mil mulheres participaram da Caminhada Onda Rosa

Comunicados

Fiscais flagram exercício ilegal em Cross Training de Cambuci

Fiscalização

Exercício ilegal em academia de Itaperuna

Comunicados

Nota de falecimento

Fiscalização

Fiscais flagram exercício ilegal em academia de Jacarepaguá